Abraça a Mudança


"A inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança."

Stephen Hawking



Existem momentos na nossa vida que nos deparamos com um "fim". Fim de uma experiência, de um projeto, de uma carreira, de uma relação, de um amor, de uma amizade, e até mesmo de uma vida. Os motivos para que isso aconteça são imensos, ou porque nos sentimos estagnados, porque mudamos como pessoas e aquilo já não faz sentido para nós, porque procuramos novos estímulos, novos princípios, novos ideais, novos desafios, exploração de novas realidades, não vemos mais cor ou luz naquela realidade. E assim mudamos hábitos, rotinas, relações materiais e humanas.


Contudo a mudança nem sempre é fácil, a resistência é muito, e gera desconforto no início porque tendemos a criar apego, e o apego impede ou limita a mudança. A mudança cria incerteza, instabilidade, traz riscos. Então porque é que ela é tão importante?


A mudança traz novos conhecimentos, nova aprendizagem, novo crescimento, autoconfiança, novas oportunidades é a maneira mais certa de criar uma vida mais feliz e não vivemos sem ela. A mudança tem que existir para evoluirmos enquanto seres humanos e espirituais, por isso temos que a abraçar e aceitar, pois somos transformação. Como disse o filósofo Heráclito, a única coisa que nunca muda é que tudo muda.


A mudança é a força mais poderosa na sociedade de hoje, a maioria a teme, porém quem vive o hoje e desapegado, abraça a mudança. Mas é importante perceber que a mudança efetiva exige tempo, esforço, dedicação, resiliência e perseverança. A forma mais fácil de a aceitar é não nos prendermos a um resultado, a mudança é o caminho e não fim em si. É um processo de usufruto, de crescimento e expansão da mente.


Outra realidade que temos e interiorizar é que a vida é feita de ciclos, e cada etapa das nossas vidas tem a missão de nos ensinar. Se não vivermos ao máximo cada fase, e não aprendermos com as lições da vida, ficaremos presos no mesmo ciclo, incapazes de evoluir.


Conforme já partilhei convosco neste blog, a minha primeira primeira gravidez foi em 2017 e perdi o meu primeiro bebé em julho de 2017. Engravidei de novo em 2018 e perdi o meu segundo filho em julho de 2018, exatamente um ano depois. Acredito e sentia que estava presa num ciclo, se nada fizesse iria me acontecer o mesmo. Até que na minha terceira gravidez, mudei a minha forma de pensar, a minha atitude perante aquela gravidez, e acredito que isso me fez quebrar o ciclo, e em junho de 2019, tive o meu filho nos braços. Foi a mudança de atitude, de perspetiva sobre a vida que me fez alcançar o meu sonho, e me deu o melhor do mundo, o meu filho.


Quando nos recusamos a mudar, vivemos num ciclo infinito de decepções e estagnação. A vida é feita de mudança e dependemos dela para evoluir, por isso devemos abracá-la, aceitá-la. Só assim poderemos crescer, só assim poderemos conhecer novas formas de felicidade.



Mudam-se os tempos, mudam-se as vontade


Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança; Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades.


Continuamente vemos novidades, Diferentes em tudo da esperança; Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem, se algum houve, as saudades.


O tempo cobre o chão de verde manto, Que já coberto foi de neve fria, E enfim converte em choro o doce canto.


E, afora este mudar-se cada dia, Outra mudança faz de mor espanto: Que não se muda já como soía.


Luís Vaz de Camões



54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo